Vida social com uma doença inflamatória intestinal

Nossa vida parece que muda completamente depois de ser diagnosticado com uma doença inflamatória intestinal. Estamos trabalhando, seguindo nossos planos, construindo nossas carreiras, estudando e de repente nos tornamos alguém com uma doença autoimune e sem cura.

O principal sintoma, a inflamação do intestino, muitas vezes acaba afetando além do nosso intestino. Ele transcende nosso corpo e influência nossos hábitos, autoestima, emocional, psicológico.

É muito difícil se sentir seguro para sair em público, comer qualquer coisa, se encontrar com os amigos, viajar para outros lugares, sabendo que a qualquer momento você pode ter os sintomas ou necessidade de ir ao banheiro e acabar não encontrando um pra usar.

Principalmente no início do diagnóstico quando estamos na fase de adaptação e em crise. Achamos que nossa vida será pra sempre daquele jeito e nos sentimos refém da doença, o que não é verdade.

É muito importante ter um acompanhamento médico, fazer os exames regularmente, tomar os remédios continuamente e dar mais atenção para nossa alimentação. Mas isso não é tudo. É preciso estar disposto a lidar e aprender a conviver com a doença. Vê-lá como uma companheira e não como uma inimiga.

Por mais difícil que possa ser, tente se adaptar e manter seus hábitos, círculos sociais, estudos, trabalho. As vezes será preciso muito esforço e coragem mas isso é essencial para nosso bem estar psicológico e emocional.

Nossa vida pode continuar sendo a mesma depois do diagnóstico de DII e até melhor, ao se preocupar mais com nossa saúde e valorizar os momentos em que estiver em remissão. Isso leva tempo mas é totalmente possível.